Cada um com sua marca

PNG+for+Word+documents,+presentations,+and+web+use.

Por Márcio Cavalca Medeiros, coordenador nacional de Imagem Pública do Rotary

Desde 2013 com a nova marca do Rotary International, os clubes, os distritos e a própria organização mundial, passaram a ter marcas próprias, ou seja, a relação com a comunidade passou a ser mais direta, e agora se sabe quem faz o que. Considero interessante esta questão, pois, se o rotariano desconhece o que é Rotary e o que ele faz, a comunidade então, nem se fala, já que fica na dependência da atitude do rotariano em mostrar e explicar o que é a organização mundial.

A partir de agora com marcas distintas, o rotariano saberá distinguir o que cada um faz. Acredita-se que desta forma o relacionamento com a comunidade será melhor e maior. Quando se olha a marca do Rotary, pura e simples, com a roda rotária e a palavra Rotary, sabe-se que se trata do Rotary International. Quem esteve na convenção em São Paulo, percebeu que todas as marcas eram esta, afinal, era um evento mundial do Rotary e não de um clube, de um distrito ou até mesmo de um País.

Continuar lendo

Sino de fundição milenar é produzido para celebrar o Centenário da Fundação Rotária

bell01

Portão de entrada da Fundição Marinelli em Agnone, na Itália.

Por Francesco Bruno, Especialista em Comunicação, Funcionário do RI
Fotos por Danilo Di Nucci

Embora viajar para o futuro ainda seja assunto de ficção científica, para encontrar um portal que nos leve de volta ao passado basta estar no lugar certo, na hora certa.

Isto foi o que senti na Fundição Marinelli, na pitoresca cidade de Agnone, na Itália, passando por sua enorme porta de madeira. Em instantes, senti que estava voltando a um tempo que já não existe. A cena que testemunhei foi a mesma que meus antepassados poderiam ter observado há mil anos.

Continuar lendo

O centenário da Fundação acontece na cidade onde tudo começou!

medallion

Cem anos atrás, na Convenção de 1917, realizada em Atlanta, o então presidente do Rotary, Arch Klumph, propôs a criação de um fundo de dotação “com o propósito de fazer o bem no mundo”. Assim surgiu a Fundação Rotária. Desde a primeira contribuição recebida, no valor de US$26,50, a entidade cresceu muito e já investiu mais de US$3 bilhões em diversos programas e projetos.

Vamos comemorar juntos, seja em Atlanta ou via internet, o nosso passado e refletir sobre os próximos desafios de mais um século de serviços humanitários. Confira abaixo alguns dos eventos que planejamos durante a convenção e visite a página da Convenção Internacional regularmente para ver as novidades.

Continuar lendo

O que esperar da Convenção de Atlanta?

atlanta-blog

Os participantes da Convenção Internacional, que acontece entre 10 e 14 junho agora, terão muitas opções para preencher os seus dias e noites com atividades divertidas e estimulantes.

De sessões plenárias com palestrantes de renome, como Bill Gates, passando pela celebração do Centenário da Fundação Rotária e dezenas de workshops paralelos sobre temas diversos, os milhares de rotarianos que se reunirão em Atlanta não terão motivo nem tempo para ficarem entediados.

Continuar lendo

Cause impacto global

impacto-global

A atuação em Serviços Internacionais dá aos rotarianos a oportunidade de fazerem amizades e fortalecerem o lugar onde vivem. Para isso, vale a pena participar de feiras de projetos para causar impacto global.

Com alcance regional, estas feiras fomentam a colaboração em Serviços Internacionais, oferecendo oportunidades únicas aos participantes para aprenderem mais sobre sua região, conhecerem gente nova e formarem parceria com clubes de outros países. Elas constituem um excelente meio para divulgar projetos de clube e distrito, ao mesmo tempo em que chamam a atenção para as necessidades mais prementes das comunidades envolvidas.

Continuar lendo

Uma experiência transformadora na Índia

Nancy Hoffman, funcionária do Rotary International

A primeira vez em que vacinei uma criança contra a pólio foi em uma rua movimentada nos arredores da rodoviária de Moradabad, na Índia. Naquele domingo extremamente quente, as ruas estavam entupidas de ônibus, carros, motos, rickshaws, bicicletas e carroças.

street vendor_n

Nosso trabalho era procurar crianças que aparentavam ter menos de cinco anos de idade. Embora os rotarianos locais servissem como nossos intérpretes, a maioria dos pais já sabia porque estávamos lá. Alguns mostravam o dedinho pintado de roxo dos seus filhos para indicar que já tinham sido vacinados, enquanto outros seguravam as crianças no colo para que recebessem as gotinhas milagrosas.

Continuar lendo