Equipe de formação profissional visa capacitar professores na Tanzânia

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Alunos reunidos pela manhã antes das aulas em Kiriki.

Por Thomas Walsh Jr., associado do Rotary Club de Ames, Estados Unidos

A escassez de professores em face do crescimento no número de escolas públicas de ensino médio aliada a um novo sistema de avaliação nacional obrigatório têm criado desafios para o ensino médio na Tanzânia.

Consequentemente, o país tem vivenciado um aumento na rotatividade de pessoal, o que tem forçado escolas a contratarem professores com educação pós-secundária e capacitação formal em magistério limitados e levado a um desempenho cada vez pior dos alunos nos exames.

Com a queda na classificação das escolas, o país tem observado uma redução na receita das mensalidades e, por conseguinte, atrasos nos pagamentos de salário dos professores. Os problemas têm sido agravados pela limitada instrução em língua inglesa, exigida no nível médio. Os professores não são qualificados, faltando-lhes muitas vezes a fluência ou a autoconfiança necessárias para que possam ministrar suas aulas inteiramente em inglês.

2.KisangaraStaffwSolar

Professores de ensino médio de Kisangara carregando o Kindle através do painel solar.

Segundo as escolas, um grande número de jovens docentes têm poucos recursos de currículo e livros.  Dados obtidos nas escolas de Pare Mountain constataram que 69% dos professores tinham menos de quatro anos de experiência no magistério e que professores estagiários estão sendo recrutados para preencher vagas.

Essa necessidade de recursos e capacitação me incentivou a organizar e liderar uma equipe de formação profissional de quatro educadores com o intuito de ensinar a professores métodos de ensino eficazes mais técnicas de inglês para conversação em cinco escolas secundárias do distrito de Mwanga, na região do Kilimanjaro, na Tanzânia.

3.NgujiniEnglCoopLearn

Alunos praticando a estratégia de aprendizagem cooperativa em Ngujini.

O Rotary Clube de Ames, nos EUA, em parceria com o Rotary Club de Moshi-Mwanga, na Tanzânia, foi parcialmente financiado por um Subsídio Global da Fundação Rotária para implementar o projeto, que incluiu também uma parceria com a PowerFilm e a Kindle. Essas empresas forneceram painéis solares portáteis para gerar a energia elétrica necessária para carregar os livros eletrônicos Kindle Reader doados às escolas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Penuel Samwel Mtae usando o método de ensino indutivo para sua aula de Swahili em Mandaka.

Nosso principal objetivo era capacitar dois professores ou funcionários de cada escola em programa de estratégias de ensino para que estes pudessem continuar a oferecer o mesmo treinamento no futuro. Um auxílio monetário foi dado para os formadores de professos e para despesas com livros didáticos e material impresso para apoiar o desenvolvimento e desempenho dos alunos. Nosso programa tinha três objetivos principais:

  • fornecer estratégias de ensino eficazes baseadas no modelo CRISS (Criação de Independência através de Estratégias do próprio aluno);
  • melhorar a fluência do professor de língua inglesa através de atividades de debate e diálogo;
  • fornecer a cada escola tecnologias e livros eletrônicos em parceria com a Amazon, doadora dos leitores eletrônicos, e com a PowerFilm, doadora dos painéis solares para carregar os livros eletrônicos. Também oferecemos treinamento e assistência em informática em escolas equipadas com computadores.
5.KiryaCertofCompletion

Certificados de conclusão de participação no programa seminário dados aos professores em Kirya.

Uma pesquisa foi feita entre funcionários e professores de cada escola para medir o impacto do programa. Em geral, as respostas dos professores indicaram uma mudança a favor das novas estratégias aprendidas no programa de treinamento. Seus comentários dos professores sugeriram forte apoio ao programa. Quando lhes foi perguntado se tinham sugestões de melhoria, os professores com frequência mencionaram a necessidade de mais oportunidades de capacitação e apoio em estratégias de aprendizagem.

Tusu Tusubira, membro da Equipe de Consultores Técnicos da Fundação Rotária de Uganda, visitou uma de nossas escolas e relatou o forte entusiasmo que ali encontrou como resultado do programa e de uma adaptação ao currículo nacional. Segundo Tusu, professores e alunos querem continuar usando as estratégias aprendidas e os alunos dizem sentir-se mais confiantes com essas abordagens.

Em janeiro, Mês dos Serviços Profissionais no Rotary, avaliem as competências profissionais dos associados de seus clubes e usem seus conhecimentos em projetos futuros. Inspire-se a colocar o serviço profissional em ação!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s