Dilema ético: o que você faria?

Com o objetivo de engajar jovens profissionais, o seu clube organiza um intercâmbio com um parceiro do exterior para dar a jovens locais a oportunidade de conhecer outra cultura, fazer amizades e participar de trabalhos voluntários durante a visita.

Como você trabalha em estreito contato com o Rotaract Club patrocinado pelo seu Rotary Club, pediram a sua ajuda na seleção de rotaractianos para o intercâmbio. Para serem considerados, eles escrevem uma redação explicando por que merecem participar, como se beneficiariam do programa e o que esperam alcançar com a experiência.

20150605_BR_112

Por meio dessas redações, você seleciona excelentes candidatos. Ao falar sobre eles no seu clube, o presidente sugere outras pessoas para o intercâmbio, muitas das quais são membros da família dele. Outro agravante: os candidatos sugeridos pelo presidente não participam de nenhum dos nossos programas e jamais se envolveram com projetos de Rotary Mas mesmo assim, o presidente insiste que eles sejam os escolhidos.

Você leva o assunto ao conhecimento dos demais membros da comissão que está planejando o intercâmbio, os quais concordam com a sugestão do presidente, acrescentando que esta seria uma boa maneira de apresentar o Rotary a essas pessoas.

Você dedicou muito tempo e esforço para selecionar os rotaractianos mais merecedores para ganhar esta viagem de intercâmbio, e acha que seria injusto se eles não forem os escolhidos.

O que você faria nesta situação? Deixe sua resposta no campo de comentários.

Anúncios

6 respostas em “Dilema ético: o que você faria?

  1. A maioria das questões em Rotary se decide com a aplicação da prova quádrupla. “É a verdade? É justo para todos os interessados? Criará boa vontade e melhores amizades? Será benéfico para todos os interessados?”. Se a questão proposta não atende a estes parâmetros, não deve ser considerada em um clube de Rotary. As vaidades não podem ter lugar nos clubes, onde devem prevalecer a amizade, o companheirismo e o servir.

    Curtir

  2. A situação é de falta de ética e conhecimento rotário. O intercâmbio foi planejado pelo que parece sem o conhecimento e apoio do clube, onde as regras de participação não foi aprovada pelo clube e seu conselho diretor.
    Para que o projeto seja mantido buscar na prova quádrupla se a inclusão dos familiares do presidente é justo e se trará benefícios para o clube e o rotaract. Mudanças podem acarretar o fim do rotaract ou redução de sua participação nas atividades rotárias.

    Curtir

  3. Sem duvida nenhuma NÃO aceitaria a sujestão do presidente!!
    E apresentaria para ele a prova quádrupla pois com certeza ele não a conhece
    Marcos Antonio Carchedi
    RC de Marília Tradição

    Curtir

  4. De fato esta havendo uma prepotência do Presidente e uma conivência dos membros da comissão, a nível de Rotary sem duvida é uma postura antiética do presidente, Eu tentaria argumentar mais com o presidente e demonstrar a evidente injustiça que se esta a cometer com aqueles escolhidos de forma ética e não apadrinhada, caso não obtiver sucesso, levaria a questão a comissão de intercambio do Distrito. Mas o que temos aqui é um clube com um grave problema ética por parte de seus membro a merecer uma atenção especial por parte do Staff da Governadoria.

    Curtir

  5. Como está colocado, este tema não poderia gerar controvérsia de interpretação no campo da ética. Não em um Clube de Rotary. Algo precisaria ser feito neste clube para correção de rumo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s